Instituto Professor Moreira

Campanha Abril Marrom; iniciativa ganha destaque no plenário da AL

 A Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) destacou durante a sessão plenária desta segunda-feira (9) o “Abril Marrom”, mês dedicado a ações preventivas de doenças que causam a cegueira, como o glaucoma, a catarata e a retinopatia diabética.

 A iniciativa que deu origem ao mês de campanhas, exames e ações educacionais foi idealizada pelo Hospital de Olhos do Paraná e proposta em projeto de lei pelos deputados Doutor Batista (PMN) e Schiavinato (PP), em 2017, transformado na Lei estadual nº 19.097/2017.

Durante a cerimônia no Plenário da Alep foram homenageados os médicos Cadri Massuda, presidente do convênio Clinipan e José Haggi Sobrinho, oftalmologista proprietário de clínicas no Norte Pioneiro que atendem gratuitamente pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Ambos receberam comendas oferecidas pelo Hospital de Olhos do Paraná, presidido pelo Dr. Hamilton Moreira, que discursou da tribuna.

Para o deputado Doutor Batista, o “Abril Marrom” auxilia a população a buscar o diagnóstico das doenças que causam cegueira, muitas delas difíceis de identificar nos estágios iniciais, mas que podem ser irreversíveis nos estágios avançados. “O glaucoma desafia a medicina e é a principal causa de perda de visão. Quando surgem os primeiros sinais o risco de o paciente perder a visão é iminente e definitivo”, explicou.

De acordo com o deputado Schiavinato, a lei estadual é um alerta para a saúde dos paranaenses. “É possível cuidar da visão. O importante é que se faça a prevenção para não ter maiores dificuldades no futuro”, afirmou. “O glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico, responsável por carregar as informações do olho para o cérebro, desconhecido pela maioria da população. É principal causa da cegueira irreversível. É indispensável poder prevenir e discutir este assunto”, destacou.

O médico Hamilton Moreira agradeceu pelo apoio do Poder Legislativo em causa tão nobre: “nós dependemos de inciativas como esta. Se não tivermos ajuda das instituições governamentais e da mídia espontânea é muito difícil levar as informações necessárias à população”, afirmou. “É importante passar para as pessoas que depois dos 40 anos façam a medição da pressão dos olhos e um exame de fundo de olho para verificar se são portadores de glaucoma. Encontramos, nos deputados que aprovaram a lei, um apoio muito maior para desenvolver esta atividade”, explicou.

O Dr. Carlos Augusto Moreira relembrou que, juntamente com a esposa, Saly Moreira, criou há mais de quatro décadas o Hospital de Olhos do Paraná. Agradeceu a todos os parlamentares envolvidos com a criação do “Abril Marrom” e de outras iniciativas destinadas a promover a saúde da população. Disse, ainda, que hoje o Hospital de Olhos do Paraná é um centro que transcende a família Moreira, que é um centro também dedicado à formação de várias gerações de oftalmologistas.

Para o Dr. Rodrigo Omoto, um dos coordenadores da campanha de esclarecimento sobre o glaucoma, a doença não tem cura, sendo portanto, a principal causa de cegueira irreversível no mundo. A boa notícia, segundo ele, é que existe tratamento, que pode ser feito por medicamentos, procedimentos a Laser e cirurgias destinadas a evitar a sua progressão. Ele acrescentou que o glaucoma é uma doença lenta e silenciosa, que não apresenta sintomas em suas primeiras fases. Por esta razão, de acordo com o médico, campanhas de esclarecimento como a do ‘Abril Marrom’ são fundamentais.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *